quarta-feira, 16 de setembro de 2009

“amam o que verdadeiramente não há”

Sermão do mandato, pregado na Capela Real de Lisboa em 1645,
in Sermões, v. III, padre Antonio Vieira.

...os homens não amam aquilo que cuidam que amam. Por quê? Ou porque o que amam não é o que cuidam, ou porque amam o que verdadeiramente não há.
Quem estima vidros, cuidando que são diamantes, diamantes estima, e não vidros; quem ama defeitos, cuidando que são perfeições, perfeições ama, e não defeitos.
Cuidas que amais diamantes de firmeza, e amais vidros de fragilidade; cuidais que amais perfeições angélicas, e amais imperfeições humanas.
Logo os homens não amam o que cuidam.
Donde também se segue que amam o que verdadeiramente não há, porque amam as coisas, não como são, senão como as imaginam, e o que se imagina e não é, não o há no mundo.
do livro- "Desejo"-Companhia das Letras/ 1990-
organizador- Adauto Novaes-

10 comentários:

NDORETTO disse...

Olá!!

Cheguei aqui através do blog de Fred Matos. E,lendo seu perfil,vi que é da minha terra querida: Sorocaba! Onde fiz muito teatro amador e muita página literária (escrevi no Diário de Sorocaba)

Muito bom seu blog

abraço

http://sinceridadebrutal.blogspot.com

Katia Mota disse...

Ohha... acabou comigo kkk brincadeira... Lindo texto... vou procurar esse livro....
Bjão....

sueli aduan disse...

NDORETTO,que legal saber disso...,nossa terrinha é mesmo forte em teatro,devo ter lido seus trabalhos,com certeza,fico feliz que gostou do blog, aparece sempre!!!
abração.

sueli aduan disse...

é acaba com todos nós,(rs) os sermões de Vieira; os meninos fizeram aqui no teatro Kátia,
eu tenho o livro querendo tá na mão.
bjs

Veroca disse...

Fazendo meu tour de fim de semana pelos blogs que acompanho. Padre Antonio Vieira é um monstro na escrita, e discordar, quem há de? Mas convenhamos também... "o coração tem razões que a própria razão desconhece". Há sim, algo de imponderável no ato de amar. Ainda bem hehehe. Beijos meus e domingo bom junto aos teus.

Eduardo Machado Santinon disse...

Queria te dizer que você é maior legal. Você é maior legal. Beijo.

Eduardo Araújo disse...

Neste livro, o que há de melhor é um ensaio que analisa as palavras relativas ao desejo. O título do ensaio, se não me engano é "Os caminhos do desejo", de Flavio Di Giorgio.

Um dos textos que mais me influenciaram a escrita.

sueli aduan disse...

tem toda razão, Veroca, Ah! as razões do coração!!!
Vieira é maravilhoso.
bjs meus,
bom domingo junto aos teus.

sueli aduan disse...

Ô Eduardo, obrigadaaaaaaa
fico muito felizzzzzzzzzzz.
beijos

sueli aduan disse...

não se enganou não, Eduardo, é esse mesmo o título é e maravilhoso mesmo, meu favorito dessa coletêna
" O desejo da realidade"
Maria Rita Kebl

Há duas outras coletâneas(com os mesmos autores,num total de 25)
"O sentido das paixões"
"Olhar"

leio sempre seus textos
são excelentes, mestre.
beijos