sexta-feira, 27 de agosto de 2010

da série- Tenho um amigo que disse que eu:



Não devia ficar preocupada com tantas coisas, não. Que tudo é muito passageiro, que quando menos se espera, cada coisa toma o seu lugar, que não vale a pena todo o desgaste e blábláblá. Mas, o que sabe ele das coisas com as quais me preocupo? E como assim, tantas coisas? Ele me conhece pouco, muito pouco, mesmo. Sou é muito sossegada, até por demais, água morna dura de ferver, como dizia meu avô. Mas, uma coisa aprendi, temos sempre que escolher. Não tem jeito, não. Ou isto, ou aquilo, rosas ou margaridas, vermelho ou azul, como dizia o poeta.
Um outro amigo, desses todo prosa, disse que é exatamente isso mesmo, que só quando decidimos é que respiramos aliviados. E que a palavra já diz tudo. Com um risinho todo maroto, completou: - Veja bem, o caso da palavra preocupação, ou seja, ocupar a mente antes pra quê, entendem?
Como se a gente não entendesse o que acaba de escutar, falei toda cheia de mim. E não entende, não, minha caríssima, disse um outro amigo já puxando a cadeira pronto para argumentar. Como assim, perguntei eu toda curiosa? E ele foi logo respondendo todo satisfeito, feito um professor diante do aluno.
É que as palavras têm muitos sentidos, cada um as interpreta à sua maneira, às vezes, disse ele:- o silêncio é o melhor mensageiro. Nessa hora, como num passe de mágica, ficamos todos numa quietude de dar gosto, prontos para ouvir àquele amigo, que com voz mansa foi logo dizendo: - Difíceis as nossas escolhas e, às vezes, nos sentimos de mãos atadas, a nos perguntar por que não conseguimos decidir: falta-nos coragem, sobra o muito ruminar.
E, ali sentados, totalmente despreocupados, embevecidos diante de tanta sabedoria ouvíamos nosso amigo, esse amante das palavras e do silêncio. Sabedor de que é preciso ouvir a língua fora do poder, no esplendor de uma revolução, a qual ele delicadamente chama de literatura.

9 comentários:

°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°° Marcos Quinan disse...

Gostei muito.

Te abraço

sueli aduan disse...

Obrigada, Marco.Fico muitooooooooooooo feliz.

te abraço

Katia Mota disse...

Ei Su.... esses seus amigos....viu... tem que me apresentar rs...

Com certeza esse amigo tem muita razão. Muita mesmo.

E vc tb, claro, quando em nossas conversar sempre aparece essa questão... as das escolhas... Eu não gosto de escolhas, pois sobra o muito ruminar.... mas são necessárias, sempre e sempre e responsáveis por elas...

Bjão minha queridíssima...

sueli aduan disse...

poizé ,não é? Cada amigo que eu tenho!!! E o doido é que são eles que sopram, sem saber, no meu ouvido essas belezuras da série.
Eu fico ruminando, ruminando e o fruto nasce. :o)
beijo, queridona!

Marinês disse...

é Sú...eu acho de verdade que tá na hora de publicar essa maravilha de serie....
amigos sabios, escritas muitissimo elaboradas...e puts...muita literatura..



eu sou super fã...vc sabe, né?

bjus

sueli aduan disse...

Então, Marinês estou agitando isso, sim. Ter uma fã como vc é um privilegio,como sabe,te admiro de montão :o)

beojo

sueli aduan disse...

ops ! beijo

Carla Wanessa disse...

...prazer imenso na escolha dos amigos!!!!...prazer em te-la como amiga!!
Beijooooo

sueli aduan disse...

ops! mãozinha pra cá e pra lá (alá Carlinha, que eu adoro, sabecumê :o) ah! e a risada (sem igual)

Belas escolhas,maravilhosos amigos não!

beijo