sexta-feira, 17 de abril de 2009

A verdade das Mentiras

...mas a imaginação concebeu um paliativo astuto e sutil para esse divórcio inevitável entre a nossa realidade limitada e os nossos apetites desmedidos: a ficção. Graças a ela somos mais e somos outros, sem deixar de ser nós mesmos. Nela nos dissolvemos e nos multiplicamos, vivendo diversas outras vidas além da que temos e que poderíamos viver se permanecêssemos no verídico, sem sair do cárcere da história.
Mario Vargas Llosa: “A verdade das Mentiras

2 comentários:

Katia Mota disse...

Bingo... na mosca, muito sábio esse cara rs...bjs

sueli aduan disse...

...esse cara é a paixão nº2 ,a nº1vc tem dúvida?
Gabriel G. Marquez, meu querido GABO.
bjs