sexta-feira, 12 de fevereiro de 2010

da série: Tenho um amigo que disse que eu:

Acredito é por demais na vida, nas mudanças, nas pessoas, e que ele não consegue compreender. Com um sorriso maroto nos lábios me diz: - Se ainda fosse naqueles velhos tempos das discussões, dos sonhos, das lutas. Em que nós, ingenuamente, nos envolvíamos, ainda vá.
Ah! Esse meu amigo é danado. Vive quieto no seu canto, amante da solidão e da boa música. Às vezes aparece com essa de querer compreender. Não só a mim, claro, mas aquela época em que vivemos e do pouco que restou. Fico brava e ele acaba indo embora antes mesmo do delicioso cafezinho da Ciça.
É que não gosto de nostalgia, não. Recordar sim, mas ficar achando que aquele era o nosso tempo, o bom tempo. Aí também não.
E como diz o poeta: o tempo é a minha matéria, o tempo presente, os homens presentes, a vida presente.
Já um outro amigo, também quieto, mas com a mente centrada no aqui e agora, esse diz que estou certíssima, que devemos sim acreditar na vida, nas mudanças, nas pessoas e que tudo vale a pena.
Ri, um sorriso desses em que os lábios vão devagarzinho se abrindo para derrepente tomar conta do nosso rosto todo. Isso não passou em branco para o meu amigo, um observador nato. E fui logo me explicando, antes que fosse embora também, não precisa arregalar esses belos olhos, não. É que me lembrei de um verso do Pessoa: “Tudo vale a pena. Se a alma não é pequena.”
E conclui: o poeta tem sempre razão. É que em seu olhar mora um mundo.

4 comentários:

Katia Mota disse...

Então eu tenho uma amiga exatamente assim...que acredita na vida, nas pessoas.
E eu arredia que só... tento enxergar da maneira que ela vê, mas quase sempre não consigo. Nâo tenho presença de espírito suficiente. Quem sabe um dia ela ainda consiga. Mas ela é uma mulher que acredita. E acredita que um dia eu também acredite.

Essa minha amiga é o máximo. É um contraponto para mim.

bjs

sueli aduan disse...

Essa tua amiga deve ficar muito, muito feliz em compartilhar com você. Uma bela amizade...
A meu ver, ela não quer que vc tente enxergar como ela,não. Sabe que essas coisas não se dão assim... Que cada um é cada um...

Como disse G.Rosa
Amigo, para mim, é só isto: é a pessoa com quem a gente gosta de conversar, do igual o igual, desarmado. O de que um tira prazer de estar próximo. Só isto, quase; e os todos sacrifícios.
bjus

Katia Mota disse...

Então ... é minha amiga... rsss... e aí amiga...?

sueli aduan disse...

É amiga...
vamqvamu..tudumisturado.rsrs
bjus.