segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

"E criar, a grande redenção".


Nossa cultura não nos incentiva a lutar, mas a chorar, a nos vitimar. Valorizamos e protegemos os fracos ao mesmo tempo criticamos os ousados, criativos. Consideramos o trabalho uma penalidade, e nosso sonho maior é sempre descansar. Mas a vida é sempre o resultado de uma luta. O fim da luta é a morte. E criar, a grande redenção. Para Nietzsche criar, mais do que um gesto individual, é um processo de integração e participação na vida. A vida cria em suas constantes transformações, em seu eterno jogo de vida e morte. Ao homem cabe dizer sim ou não a este processo, isto o define como homem. Ao dizer sim ao que os gregos chamavam de devir, o vir-a-ser constante das coisas, o homem se vê inserido em um processo que necessariamente leva à criação. Criar é suportar as contradições e intensidades da vida no corpo, é transformar em signo este movimento excessivo que é viver.

A PALAVRA

é uma roupa que a gente veste
uns gostam de palavra curtas
outros usam roupa em excesso
existem os que jogam palavra fora
pior são os que usam em desalinho
cores brigando,substantivo em luta
alguns usam palavra rara
poucos ostentam palavras caras
tem quem nunca troca
tem quem usa a dos outros
a maioria não sabe o que veste
alguns sabem e fingem que não
uns nunca usam a roupa certa para a ocasião
tem os que se ajeitam bem com pouca peça
outros se enrolam em um vocabulário de muitas
eu adoro usar palavra limpa
tem gente que estraga tudo que usa
com quais palavra você se despe?
Viviane Mosé

Viviane Mosé - É psicóloga e psicanalista-Mestra e doutora em filosofia pelo Instituto de Filosofia e Ciências Sociais da Universidade Federal do Rio de Janeiro

4 comentários:

Katia Mota disse...

Caraca... que bacana... Adorei. Concordo em genero numero e grau. Acho que a vida anda passando a mão em mim. Há vida em mim...rs

Ela é ótima né? Gosto muito.

sueli aduan disse...

cê viu que lindo!(rs)


Ela é maravilhosa,sim.

cristinasiqueira disse...

Sueli do céu!

Que que é isso?


Pegou legal num espacinho chamado vida que nesta época do ano luta para não se tornar coisa movida a corda.
Saudade doce do cê.
E os livros -o que vc achou?
Apareça ...tem post novo no blog


Beijos,


Cris

sueli aduan disse...

É, essa vida é doida mesmo! Saudade do cê tb, mulher.

Meu Deus!!!! que maravilha os dois livros, eu simplesmente amei vc está de Parabéns: imensa sensibilidade,como sempre.

bjão