sábado, 16 de janeiro de 2010

..."Nos enche a alma inteira... "


O ato amoroso "nos enche a alma inteira (...) de ilusões e de idealizações espirituais, forçando-nos o mesmo tempo a nos chocar brutalmente, sem possibilidade de se esquivar,
ao dispensador de uma tal desordem; ao corpo".

E Lou escreve:
"Pois, sobretudo, resulta no indivíduo uma espécie de interação ébria e exuberante das mais altas energias criadoras do seu corpo e a exaltação mais alta da alma. Enquanto nossa consciência se interessa vagamente, habitualmente, por nossa vida psíquica, como por um mundo que conhecemos mal e que controlamos ainda pior, que ao que parece forma um com ela, mas com o qual normalmente ela se entende mal - eis que se produz subitamente entre eles uma tal comunhão de enervação que todos os seus desejos, todas as suas aspirações se inflamam ao mesmo tempo."

E Lou escreve:
No dia em que eu estiver no meu leito de morte
Faísca que se apagou -,
Acaricia ainda uma vez meus cabelos
Com tua mão bem-amada
Antes que devolvam à terra
O que deve voltar à terra,
Pousa sobre minha boca que amaste
Ainda um beijo.
Mas não esqueças: no esquife estrangeiro
Eu só repouso em aparência
Porque em ti minha vida se refugiou
E agora sou toda tua [Hino à morte]

LOU ANDREAS -SALOMÉ: A PAIXÃO VIVA (Do Livro: Os Sentidos da Paixão. Ed. Cia. de Letras, 1987, págs. 359

14 comentários:

Katia Mota disse...

Então mulher... esses dias estava pensando nela... transmimento de pensação kkk, estava pensando no desejo que ela tinha em juntar as melhores cabeças de uma época. Um sonho mas imagine isso...

MUito bom conhecer um pouquinho mais do trabalho dela... bjão flor

Rodrigo disse...

Cara Sueli, li seu texto no Imaginário Poético e gostei. Deixei um comentário lá. Então vim conhecer seu canto. tenho de dizer que, do que vi té agora, gostei. Artigos de qualidade que discutem interessantemente assuntos interessantes, por assim dizer.
Contudo (e venho escrever neste post, pois o de que quero falar já é antigo e não sei se você veria meu comentário), no texto "O prazer de ler..." é demonstrado que o excesso de leitura emburrece (para ser mais curto e genérico). Acredito sim que o demasiado atrapalha. Mas o que é pouco também. No texto você diz que a leitura deve ser comedida e não abolida. E com isso eu concordo. Mas tenho que me opor aos filósofos citados por ver a burrice se espalhar no mundo exatamente por falta de leitura. Conheço gente que não lê uma linha sequer e não consegue pensar independentemente. Repetem o que veem na tevê. Na minha opinião, a leitura (uma alienação, como diz o texto, que no sentido latino pode significar conhecer o outro e, portanto, o mundo a sua volta), o conhecimento do pensamento alheio é importantíssimo, pois ajuda no desenvolvimento mental. Não creio que se fique alienado ou estúpido por se leu muito. Tive um professo na faculdade que tinha um vastíssimo conhecimento; e ele era o mais lúcido e perspicaz homem que já conheci, nem um pouco idiota. Acredito que a leitura proporciona ao leitor a capacidade de desenvolver seu raciocínio, sua lógica, seu julgamento, e isso não é pensar pensamentos alheios. Só será isso se o leitor ler como se lê hoje: apenas para passar o tempo, sem a preocupação de sentir o prazer mental, tão gostoso a nossa mente e ao nosso espírito, sem querer, com a leitura, acrescentar algo a sua vida. Portanto, creio que é melhor ler muito a não ler nada.
Gostei de seu blogue. Voltarei mais vezes.
Abraço,

sueli aduan disse...

Ô Rodrigo, fico muito feliz em saber que gostou "do blog" e do post na Revista.
Quanto ao texto (não é meu)(rs)
"O prazer de ler,do maravilhoso,Rubem Alves, refere-se àquelas pessoas que lêem, mas na realidade não absorvem,não questionam, percebe? Acredito que conheça os livros desse autor,a sua cultura,o seu profundo conhecimento filosófico, daí fica muito claro, o quanto ele valoriza leituras..os filósofos ...
Eu,por minha vez, indepedentementente de ser professora de Literatura, sou apaixonadíssima por filosofia, psicanálise.. e tudo que se refere ao prazer de ler um belo texto,um bom livro.
Dicas, espero que goste,
A ciência e a sapiência -Rubem Alves; 'O prazer do texto" Roland Barthes;
forte abraço-Volte sempre

sueli aduan disse...

É uma mulher incrível...pretendo postar mais sobre, principalmente as "cartas" a sua correspondêcia com Rilke´. É de uma beleza poética sem igual, a meu ver.

Bjão querida, eita transmimento kkk

Marco A. disse...

Olá Sueli, se não estou enganado, ocorreram várias palestras na FUNARTE sobre o livro. Já nos é mais do que ímpar a influência de Lou sobre os "grandes" homens de sua época. Não sei por que, guardadas as devidas proporções (e o contexto também), acabei me lembrando de Pagu, a "nossa" Patrícia Galvão.

Abraços Marco

sueli aduan disse...

Marco A,vc não está enganado,não.O que ocorreu é que em 1986 a Funarte preparou "Os sentidos da Paixão",com a participação de nomes importantes da inteligência brasileira; no Rio, São Paulo,Curitiba(com apoio do Sesc)e posteriormente o "curso tomou" forma de livro.

Sem dúvida. Pagu uma grande mulher.
abraços

dana paulinelli disse...

Impossível não lembrar da famosa fotografia da Lou com chicote na mão e, 'sob' ele, Nietzsche e Paul Rée...
Prefiro acreditar que não representa apenas uma maldade de uma mulher bela, sedutora e dominadora, mas um grito de guerra, um grito visual que ela queria deixar para a posteridade em nome de todas as mulheres inteligentes e capazes de tomar as rédeas de sua vida, intelectual e emocional.
Traga mesmo mais dessa mulher, Sueli.
Grande abraço,
dana

sueli aduan disse...

Belíssimo comentário Dana, e não era maldade acredito, mas uma necessidade premente de "tomar as rédeas de sua vida, intelectual e emocional". Temos um compromisso com essa mulher,no mínimo, o de seguir esse exemplo.
grande abraço.

Rodrigo disse...

Está bem, Sueli, obrigado pelos "boas-vindas". Voltarei, sim, para ler mais.
Quanto à autoria do texto, mea culpa.
Abraço,

Rodrigo disse...

Está bem, cara Sueli, obrigado pelos "boas-vindas". Voltarei, sim, para ler mais textos.
Quanto à autoria do texto, mea culpa.
Abraço,

Katia Mota disse...

Sabe que qdo li o livro fiquei pensano se haveria mesmo essa foto e qual foi minha surpresa ao saber que sim... Mas eu a vi como uma brincadeira inconsequente... porém... se pensarmos melhor, Nietzsche tão durão, tão senhor de seus pensamentos, a quanto se dobra uma pessoa ao que ama... não?

sueli aduan disse...

Olhe que interessante! Eu pensei em postar "essa imagem",não o fiz por dois motivos, não ter encontrado (rs) e principalmente pelos equívocos que provoca.
Por conta disso escolhi a Vênus-Amor.

E o amor faz dessas coisas,Katia. Ele se dobrou a inteligência dessa mulher. Não só ele,convenhamos. rs.

Neif Aduan disse...

Felizmente, nasci "meio torto", mas numa família de artistas. Fico muito satisfeito, em aos poucos ir conhecendo todos. Você nunca mais entrou no MSN. Entre em http://naduanf.blogspot.com/, Também faço um blog meio amador, mas fazer o que?
Beijos mil.

sueli aduan disse...

Ô brimo, (rsss) somos todos artistas nessa família,kkk. Vou visitá-lo,pelo menos no blog. Entro muito pouco no msn,mas prometo avisar hora e data que entrarei,correto/
bjão