domingo, 7 de março de 2010

Só as mulheres podem ...


Por mim, acho que só as mulheres podem desarmar a sociedade, até porque elas são desarmadas pela própria natureza: nascem sem pênis, sem o poder fálico da penetração e do estupro, tão bem representado por pistolas, revólveres, flechas, espadas.

Ninguém lhes dá, na primeira infância, um fuzil de plástico, como fazem com os meninos, para fortalecer sua virilidade e violência. As mulheres detestam o sangue, até mesmo porque têm que derramá-lo na menstruação ou no parto. Odeiam as guerras, os exércitos regulares ou as gangues urbanas, porque lhes tiram os filhos de sua convivência e os colocam na marginalidade, na insegurança e na violência.

É preciso voltar os olhos para a população feminina como a grande articuladora da paz.

E para começar, queremos pregar o respeito ao corpo da mulher. Respeito às suas pernas que têm varizes porque carregam latas d’água e trouxas de roupa. Respeito aos seus seios que perderam a firmeza porque amamentaram seus filhos ao longo dos anos. Respeito ao seu dorso que engrossou, porque elas carregam o país nas costas.

São as mulheres que irão impor um adeus às armas, quando forem ouvidas e valorizadas e puderem fazer prevalecer a ternura de suas mentes e a doçura de seus corações.

Rita Lee- Título-Sueli Aduan

4 comentários:

cristinasiqueira disse...

Oi Sueli,

Saudade de compartilhar palavras com você.
Aos poquinhos retomo meus passeios pela blogosfera .E assim li este maravilhoso texto que rubrico embaixo.Paz e Amor...e..."Respeito ao seu dorso que engrossou, porque elas carregam o país nas costas."
É real e poético.

Com carinho,

Cris


Apareça

sueli aduan disse...

Ótima notícia,Cris, retome que tb tenho saudade. Compartilhar c/ vc é maravilhoso.
Adoro esse texto! É preciso mesmo o respeito por tudo...,mas quanto as mulheres "a coisa" é complicadíssima. Da falta de respeito no próprio lar à jornada dupla de trabalho e por aí....
bjus

Katia Mota disse...

Oh Su, eu, tu, ela todas armadas, um olhar, uma mão, um carinho, uma palavra... eis nossas armas que desarmam... bjao guerrilheira.

sueli aduan disse...

É mesmo Kátia, são essas nossas armas.

..."Acreditam nas flores vencendo canhões... Bem, vamos embora que quem sabe faz a hora não espera acontecer..." G.Vandré-
bjus