sábado, 10 de março de 2012

“Vingança Adiada”


....Em seus violentos ataques à moral dominante de sua época, Nietzsche elegeu como alvo a figura do ressentido. O ressentido é o sujeito que padece de um ressentimento relacionado a alguém e que ele não conseguiu exteriorizar. Esse sentimento que não atingiu sua finalidade volta ao sujeito; daí o prefixo “re”, que junto com “sentimento”, forma a palavra ressentimento. Esse retorno se dá de forma negativa, pois o ressentido começa a fantasiar, a ruminar os pensamentos; com isso se afasta da realidade e se imobiliza. Todos nos temos afetos negativos,  na maioria das vezes julgamos prudente comunicá-los, seja porque avaliamos que estamos errados, seja porque avaliamos as razões daquele que nos causou um mal. 


Porém, em determinadas situações, o silêncio daquele que foi usurpado pode degenerar em ressentimento, e a principal característica do ressentido é ruminar esse acontecimento e planejar, por longo período , uma vingança.  Foi o que Nietzsche chamou de “Vingança Adiada”, pois, da mesma maneira que o ressentido foi incapaz de se defender no momento do agravo, ele será incapaz de consumar sua vingança.  Por isso, completa : - o ressentimento é uma característica dos “escravos”, isto é, daqueles que não afirmam sua vontade.

Filosofia do Cotidiano (trecho) Luciano Pereira-  mestrando em filosofia pela USP.


3 comentários:

Toninhobira disse...

Que bela analise/reflexão.Ainda não tinha atinado para o "re".
Esta escravidão é clara e sabida por esta otica.
Bela postagem amiga.
Abraços.
Bjo.

sueli aduan disse...

É sim uma bela reflexão, Toninhobira. O Luciano é ótimo! Gosto muito.E essa "coisa" do " re" é fantástica mesmo.

abraços.
grata pela visita.

sueli aduan disse...

É sim uma bela reflexão, Toninhobira. O Luciano é ótimo! Gosto muito.E essa "coisa" do " re" é fantástica mesmo.

abraços.
grata pela visita.