domingo, 8 de fevereiro de 2009

Transitoriedade sueliaduan


Um homem passou ao meu lado
na noite barulhenta.
Era noite, em Londres, em Madagascar,
na América.
Era noite em mim.
Era encontro, um quase esbarrão,
era o choque,
era o não romântico,
era antes a crispação
de um desejo súbito.
Imperioso
Era o instantâneo erótico,
era o talvez, nunca.
Para onde iria fugidia beleza
Daquele olhar que me fez renascer?
Ousada toca de olhares anônimos.
Transitoriedade,
cidade,
noite.

4 comentários:

Katia Mota disse...

Adoro esse, acho que vc tinha me enviado... bjs

sueli aduan disse...

é bem possível ja´enviei pra tantos amigos,gosto muito tb.
brigadão

Marinês disse...

Ai Su...desculpe...eu ter estragado a sua poesia com aquela minha declamação "terrível", mas, eu bem que disse que não era boa no teatro...rsssssssssss.........e vc quis insistir. Mas, valeu...nas próximas...prometo não decepcionar a "dona da obra" e nem trocar as palavras por sinônimos...ok???

bju

sueli aduan disse...

Ah. Marinês, a sua leitura foi muito boa, dramática como deveria ser , é quem no palco já não mudou palavras, hem?
Vc esteve linda, e tem sim que estar sempre no palco, brilhando...........
bjs e obrigada