sexta-feira, 8 de maio de 2009

Tributo a Mantovani:

As suas palavras, que também são minhas,
e, penso eu, deveriam ser de muitos de nós:

...[...] “se eu que sou assalariado posso fazer arte o que não poderia o poder público, sempre achei tão simples, tão barato, a gente descia... o Zezé levava as tintas, seus quadros, o pessoal ia chegando, as poesias penduradas feito um varal, tudo tão lindo na tarde, uma festa dionisíaca, um ritual mesmo, pintávamos o rosto, as mãos. [...]"- (documento-acervo-oficina otelo)

Mantovani sempre foi um provocador, instigava os atores às descobertas cênicas que ele propunha em seus trabalhos, um artista completo, sua morte deixa uma lacuna, um espaço que ficará eternamente vazio na cena artística sorocabana,

à mim, deixou também, como diz o poeta, “uma saudade que corta feito aço de navalha, o coração fica aflito bate uma ou outra faia e o zoio se enche d’água”.

Mantovani 1951
08/05/2003 -6.35 h. a matéria virou luz e é toda energia.

EVOÉ MANTO,

11 comentários:

Merlin disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Merlin disse...

Não teve como,lembrei o dia todo, mas lendo e ouvindo a voz dele ao mesmo tempo, dizendo aquilo, meu zóio se encheu d´água. Puxa descobri, ainda dói. Matovani, um dos grandes gênios q desceram a esta terra, partiu cedo.
Tive a felicidade de participar desses dias de arte na "Concha Acústica", que infelizmente, hoje não existe mais, o nosso poder púbico a pôs abaixo. Eu vi esse cara assalariado com as tintas e seu aparelho de som de baixo do braço,eu vi artistas varios, colocando suas poesias, fotos, telas,performances, enfim, tudo ali p q pudessemos ver e participar, era lindo, lindo mesmo.Aqueles artistas,hoje, cada um pro seu lado, não existe mais a Concha Acústica, nem Mantovani......

sueli aduan disse...

exite na memória dos amigos, como você ,como muitos outros.
obrigada Merlin.

"...Aqueles Artistas, hoje, cada um pro seu lado,não existe mais a Concha Acústica ,nem Mantovani".

mas temos outros espaços, (ainda que poucos, outros artistas ,(alguns continuaram, acreditaram e, nós contínuamos"na boa briga", como queria Mantovani "mostrando a eles".

sueli aduan disse...

" O dragão que me queima, é o mesmo que me salva."
C.R. Mantovani

Katia Mota disse...

Nao o conheci pessoalmente, mas a imagem que tenho dele há anos, pois tenho o livro com aquela foto, é aquela imagem... insolente, petulante... autentico....

sueli aduan disse...

"...aquela imagem... insolente, petulante... autentico...."

(rsrsrsrs).Bingo, Kátia,(ele ia adorar ouvir isso) (e tb ter de conhecido),na próxima, quem sabe?
bjs.
obrigda

Adriana disse...

Pois é, Têm pessoas qe deixam saudade...todo artsta merece um cadinho de homenagem.Gostei de tudo aqui!

sueli aduan disse...

Adriana: que bom que gostou,
eu gostei muito do que vc escreveu.
obrigada.
abs

vanessa disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
vanessa disse...

Eu... 13 anos feitos, e toda aquela loucura. Meu Deus!! Era mágico! Mantovani sentado no balcão... cigarrão na boca e com o sorriso mais lindo do mundo... Aquela cara de Mantovani. Eh...
- Oi? Eu vim fazer teatro! - será que era o certo a dizer naquele momento?
- Ô nega... veio fazer teatro é? Se achegue então... o povo tá ali ó... pera lá que eu já vou!!

Despertar da Primavera...

E naquele momento despertou toda a sensação de admiração e desejo por Arte! Quem diria...

Obrigada Manto... !! Infelizmente os meus jovens 13 anos não me deixaram lhe dar o necessário valor. Mas hoje percebo que se "a gente não se juntá, morre com formiga na boca."

Simplesmente Evoé Mantovani... Senhor iniciador dos meus desejos artísticos, tão jovens...

“Como o tempo passa... faz só um ano e eu ainda brincava de bonecas.” (Thea – O Despertar da Primavera – Frank Wedekind)

sueli aduan disse...

ô Vanessa, tudo é doido mesmo, já nos encontratamos tanto pelas noites e, só hoje vc comentou que tinha postado um comentário sobre esse Tributo, me falou isso no final de "Doces Olhares".
E eu ali olhando o palco,
relembrando o olhar do Manto,quando um espetáculo terminava,seu olhar era meio que parado, longe e daí ele dizia: -da tristeza do fim, do aperto, foi o que senti!!!
eta mundão misterioso. sô.

PS:Despertar da Primavera, vc, os meninos todos...sempre na memória.
amo vc. bjão