terça-feira, 27 de abril de 2010

Menino a sonhar

Na árvore colher o fruto.
Deliciosamente a polpa doce
Escorre pelos cantos da boca.
Refresca, alivia.
A língua tornar a se deliciar.
Descer, correr.
Correr, brincar.
Menino a sonhar
Cedinho em alto mar o balanço da canoa.
Rede e pescar,
À tardinha voltar.
Peixe frito, peixe assado.
Menino a sonhar.
Na roça o milho plantar.
A enxada bater a terra revolver.
Colher da espiga.
Lenha, roda, fogueira.
São João! São João!
Balão.
Menino a sonhar.

Na cidade não se tem idade.
Na lida todo dia se ganha a vida.
Compra fruta.
Compra peixe.
Compra milho.
Não sobe mais na árvore,
Não vai mais para o mar,
Não sente o balanço,
Não pula fogueira.
Não brinca, não vê.
Não é menino a sonhar.
Bicho homem parado.
Acomodado.
Trabalhar, Trabalhar.
O tempo passar.
Mas o homem precisa viver.
Feito a um pássaro livre
Caminha.
Caminha a pensar:
Chega de só trabalhar
E o dia amanheceu em paz.

2 comentários:

dana paulinelli disse...

Amei! Parabéns, querida!

sueli aduan disse...

Obrigada,Anjinha.:O)
bjus